quinta-feira, 21 de maio de 2009

Ministério Crown Financial Ministries, Universidade da Família - Por Presbítero Dr. Florenilson Santos Vilas Boas


I Crônicas 29:11 e 12 diz: “Tudo que existe nos céus e na terra é seu ó Senhor, e seu é este reino. Nós adoramos a Deus porque Ele dirige todas as coisas. Riquezas e honra vem somente do Senhor, e Ele é o Governador de toda a humanidade; sua mão controla força e poder, e é por sua vontade que os homens se tornam importantes e recebem força” (NVI).

Nos dias 27 e 28 de março deste ano, em apenas dois dias, realizamos em nossa Igreja Sede, o Curso de Treinamento de Liderança em Finanças “Crown Financial Ministries”. Este curso foi aplicado pelo Diretor Executivo da Universidade da Família, Pr. Paulo Maximiano, e sua esposa Regina.

O Crown Financial Ministries é um Ministério de Finanças coordenado pela Universidade da Família, estabelecida na cidade de Pompéia, no Estado de São Paulo, em cuja presidência estão um homem e uma mulher de Deus, Dr. Jorge Nishimura e sua esposa, Sra. Márcia Nishimura.

O Crown Financial Ministries foi fundado em 1985 pela fusão de dois Ministérios de Finanças. Inicialmente, em 1976, com Larry Burkett ensinando os princípios Bíblicos sobre a administração do dinheiro, e, em 1985, por Howard Dayton, com estudos extraordinariamente eficazes em grupos pequenos.

Atualmente, o Crown Financial Ministries é o maior Ministério de Finanças do Mundo, e é focado nas Igrejas com expansão Nacional e Internacional.

Visão
Ver, em todas as nações, os seguidores de Cristo vivendo fielmente os princípios financeiros de Deus, e em todas as áreas da vida.

Missão
Equipar as pessoas no mundo todo para que aprendam, apliquem e ensinem os princípios financeiros de Deus, a fim de que possam conhecer a Cristo mais intimamente, serem livres para servi-lo e ajudar no apoio financeiro da grande comissão.

Principal objetivo
Ensinar os princípios financeiros de Deus a trezentos milhões de pessoas até 15 de setembro de 2015 (30 milhões nos Estados Unidos e 270 milhões pelo mundo).

Esse curso tem como propósito prover ensinamentos sobre os princípios financeiros de Deus, em todas as faixas etárias, desde crianças em fase de alfabetização, a adolescentes, jovens e adultos, até empresários da Igreja, capacitando os participantes a fim de que possam administrar com fidelidade os recursos que Deus lhes confiar, e também levá-los a conhecer Cristo mais intimamente.

Com a aplicação deste curso em apenas dois dias, conseguimos formar 56 líderes em nossa Igreja Sede que, hoje, estão habilitados a ministrar o Curso Crown Financial Ministries segundo os princípios da Palavra de Deus.

Aprendemos que existem mais de 2.350 versículos na Bíblia que fala sobre dinheiro. Aprendemos que 90 a 95% das instituições Cristãs Educacionais e Igrejas não possuem nenhum tipo de treinamento Bíblico-Financeiro. Não havendo ensino, os cristãos acabam aprendendo as práticas do mundo.

Na área de finanças existe pouca diferença entre cristãos e não-cristãos. Poucos têm submetido suas finanças e vidas ao senhorio de Jesus.

Não há como discutir: a Bíblia é um manual também para lidarmos com o dinheiro, em todos os aspectos. A maioria das pessoas acredita que o Senhor não desempenha nenhum papel em suas finanças, mas as Escrituras revelam que Ele desempenha o papel principal, como o dono de todas as coisas.

As Escrituras nos dão diretrizes muito claras no que diz respeito a ganhar, gastar, economizar, investir, dar, ficar livre de dívidas e ensinar as crianças a lidarem com o dinheiro.


Não há como discutir: Deus é dono e proprietário de tudo, e distribui a cada um conforme a Sua vontade, e a nossa responsabilidade é a de sermos mordomos fiéis das posses que Ele nos confiou, sabendo que o Senhor nos pedirá contas de como as administramos.

Sl 24:1- “Ao Senhor pertence a terra e tudo o que nela se contém, o mundo e os que nele habitam.”

I Tm 6:10 – “Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.”,

Mt 6:21– “Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.”

Quando reconhecemos o domínio de Deus em nossas vidas, cada decisão que tomamos quanto ao gasto do dinheiro torna-se uma decisão espiritual. Ao reconhecemos este domínio não mais perguntamos “Senhor, o que queres que eu faça com o MEU dinheiro?”.

A pergunta é reformulada para, “Senhor, o que queres que eu faça com o TEU dinheiro?”. Ora, porque reformulamos a pergunta? É simples: porque Deus é dono de tudo e nós, tão somente, administramos o que Ele nos confia.

Deus é dono de tudo, Ele tem controle de todos os eventos e é o Nosso Provedor. Nossa responsabilidade é sermos mordomos fiéis. Mordomo é o gerente, o supervisor.

Nas Escrituras Sagradas, o mordomo tem uma grande responsabilidade. Ele é a autoridade suprema depois do seu Senhor, e tem total responsabilidade por todas as posses do seu Senhor e pelos cuidados domésticos (José foi mordomo de Potifar, oficial de Faraó, Gen. 39:4).

Ao examinarmos as Escrituras, vemos que Deus, como Senhor, deu-nos autoridade para sermos mordomos.

Sl 8:6 - “Deste ao homem o domínio de toda a criação, autoridade sobre todas as criaturas”.

I Coríntios 4:2 determina: “Ora além disso o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel”.

E antes de sermos fiéis, temos que conhecer as tarefas que temos a realizar.

Da mesma forma que o proprietário de um automóvel estuda o manual do fabricante para aprender a operar o carro de forma apropriada, também precisamos examinar a Bíblia, para descobrirmos como Ele deseja que lidemos com as suas posses.

A única responsabilidade nossa é sermos fiéis.


A fidelidade nas pequenas coisas

Lemos em Lucas 16:10, que “Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco, também é injusto no muito”. Assim, “se vocês não forem dignos de confiança em lidar com as riquezas deste mundo ímpio, quem lhes confiará as verdadeiras riquezas?” (Lc 16:11).

Como as pessoas são moldadas pelo dinheiro, Deus usa essa ferramenta para refinar nosso caráter. Dependendo do modo como é usado, o dinheiro submete seu possuidor à benção ou à maldição; ou a pessoa torna-se o senhor do seu dinheiro ou o dinheiro torna-se o senhor da pessoa. De forma muito clara, enquanto estamos lidando com nossas posses como mordomos fiéis, nosso caráter está sendo formado. Se somos infiéis, nosso caráter está sendo prejudicado.

Mt 25:21 – “Muito bem, servo bom e fiel foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei: entra no gozo do teu Senhor”.


A fidelidade com as posses de outros

Você é fiel em relação às posses de outros? Você deixa de ser cuidadoso com os objetos do escritório do seu empregador? Gasta eletricidade em excesso em sua casa ou quando está no quarto de um hotel? Quando toma emprestado algo de alguém, toma cuidado para devolvê-lo em bom estado?

A fidelidade em relação às posses de outras pessoas determina, de certa forma, o quanto você é confiável. “Se não vos tornastes fiéis na aplicação do alheio, quem vos dará o que é vosso?” (Lc 16:12).

A fidelidade gera contentamento

Uma vez que tenhamos consciência da parte de Deus e da nossa parte, podemos viver contentes.

Parte de Deus: Deus é dono de tudo, Ele tem controle de todos os eventos e é o Nosso Provedor. I Crônicas 29:11-12 diz: “Tudo que existe nos céus e na terra é seu ó Senhor, e seu é este reino. Nós adoramos a Deus porque Ele dirige todas as coisas. Riquezas e honra vêm somente do Senhor, e Ele é o Governador de toda a humanidade; sua mão controla força e poder, e é por sua vontade que os homens se tornam importantes e recebem força” (NVI).

Nossa Parte: A nossa responsabilidade é a de sermos mordomos fiéis das posses que Deus nos confiou, sabendo que depois o Senhor nos pedirá contas de como as administrarmos.

No livro de Filipenses, descobrimos que Paulo aprendeu a viver contente, porque sabia que Deus supriria todas as suas necessidades (Fp 4:19), e ele tinha sido fiel. “O que aprendestes e recebestes, e ouvistes e vistes em mim, isso praticai; e o Deus de paz será convosco” (Fp 4:9).

Dívida é escravidão

Provérbios 22:7 diz: “Assim como os pobres são dominados pelos ricos, quem pede dinheiro emprestado se torna escravo de quem empresta”. Ou seja, a dívida era considerada uma maldição. Estar livre da dívida (ou até mesmo ser um “emprestador”) era uma benção. A dívida é um sério problema para muitos e é desencorajada nas Escrituras.

Aqui transcrevemos uma pequena amostra do estudo que os nossos líderes aprenderam no Crown Financial Ministries. Assim, com a formação destes líderes, poderemos prover do necessário também as nossas Igrejas e nossas congregações, ensinando os princípios financeiros de Deus.

Deus abençoe

Um comentário:

Beatriz disse...

A PAZ DE CRISTO. ACABEI DE ME MUDAR PARA PALMAS -TO GOSTARIADE INFORMAÇÕES SOBRE O CURSO de Finanças do Ministério Crown. SABEM ME INFORMAR QUE IGREJA EM PALMAS POSSUI ESSA VISÃO E ESSE MINISTÉRIO..
ESTOU MTO INTERESSADA EM FAZER ESTE CURSO JUNTAMENTE COM MINHA FAMILIA.
VIM DE UMA IGREJA DE MANAUS. EM QUEO NOSSO PASTOR IA INICIAR A PRIMEIRA TURMA. E NÃO TVE AOPORTUNIDADE DE FAZER. ENTÃO GOSTARIA MUITO DE INFORMAÇÕES SOBRE ESTE CURSO.
OBRIGADA
AGUARDO RETORNO
biavendrame35@hotmail.com